Dicas de como se previnir de contaminações na manicure

Se você e nem se preocupa em carregar seu próprio kit, deve tomar cuidado, pois contaminações na manicure podem lhe render doenças de difícil cura.

Alicate, lixa de unha e pés, espátula e palito. Instrumentos corriqueiros de qualquer salão de beleza, esses utensílios podem ser fonte de transmissão de doenças virais, bactérias e fungos. Um alicate que não foi esterilizado de maneira correta pode transmitir o vírus da hepatite C.

A hepatite C é uma doença viral silenciosa que pode se manifestar anos depois da contaminação. Em casos de complicação, a doença desencadeia alterações no fígado, podendo causar câncer. Pode-se ainda contrair outras doenças virais, como a hepatite B e a Aids.

Doenças causadas por vírus dificilmente têm cura. No caso da hepatite C (maior índice de virose transmitida dentro de salões de beleza), o tratamento é feito com injeções anti-virais de alto custo. O processo, que pode não eliminar por completo o vírus, é ainda lento e acarreta diversos efeitos colaterais.
As verrugas, também transmitidas pelos vírus, podem acometer regiões ao redor das unhas das mãos e dos pés. Qualquer um dos objetos da manicure pode transmitir verrugas. O tratamento pode ser bastante dolorido e demorado, sem contar que as verrugas podem se multiplicar na pele.

Há ainda doenças causadas por fungos, como as conhecidas micoses. As lixas, junto àquelas bacias onde se coloca os pés para amolecer as cutículas, são as principais responsáveis pela transmissão do fungo. Na pele, a micose pode causar descamação, bolhas e coceiras, geralmente nas plantas dos pés. Mas podem ainda deixar as unhas mais grossas, opacas, além de causarem descolamento.

Segundo Valeria, é fundamental que não se faça o auto-tratamento para infecções de bactérias, fungos e viroses. Além de correr o risco de tomar um remédio que apenas desencadeie outros problemas, você pode ainda estar jogando dinheiro no lixo. Procure sempre um médico, mas em caso de lesões simples, como um corte inesperado na manicure, faça uma higiene do local com antiséptico.

Mas a dica primordial vale para qualquer mulher que tenha o hábito de fazer as unhas semanalmente ou apenas quando sobra um tempinho. Tenha sempre seu próprio kit e, após o uso, limpe-o com álcool. O que não for do kit, que seja material descartável.

2 comentários em “Dicas de como se previnir de contaminações na manicure

  • 9 de maio de 2010 em 2:22 am
    Permalink

    estou fazendo um curso de cabeleireira, tenho que fazer um trabalho sobre doenças capilar e se possivel nomes dos medicamentos para a cura das mesma.

  • 21 de março de 2011 em 12:03 am
    Permalink

    – UMA ESPECIAL ATENÇÂO SOBRE INFECÇÕES NA MANICURE

    Quando instrumentos de manicure provocam micro lacerações ou cortes na pele, micro partículas de sangue ou linfa com microorganismos podem penetram na micro-ferida, causando diversas doenças, desde micoses, inflamações e as hepatite B, C, D, G e outras. Milhares de pessoas são contaminadas pelo vírus de uma destas hepatites diariamente, é um vírus muito resistente e de difícil eliminação. Pesquisas dermatológicas e cientificas provam o fato, mas pouquíssimo é divulgado e pouco se faz pela prevenção e alerta ao público. Instrumentos compartilhados quando mal esterilizados como navalhas de barbear, laminas, instrumentos de manicure e pedicure, tintas de tatuagem, escovas de dente, agulhas, cânulas, inaladores de drogas e outros podem contaminar. Estas Hepatites contaminam por ano mais de 1.5 milhões de pessoas e 1.5 milhões morrem da doença. Provavelmente 1 bilhão de pessoas já são portadores do vírus e a maioria não sabe. Enquanto a décadas a gripe H1N1 só matava cerca de 1.5 mil pessoas por ano, a pergunta é, por que não existem mais alertas para prevenir contaminações por hepatite? Em uma pessoa infectada por estas hepatites, o diagnostica dos primeiros anticorpos só aparece 4 meses depois da infecção e a doença em uns 20 anos.

    A única esterilização que evita a transmissão destas hepatites, é colocar cada instrumento já limpo, dentro de um envelope de papel/plástico termoselável na Autoclave a 180°C. por 1 hora e meia ou a 160°C. por 2 horas. Autoclaves são caras, consomem eletricidade, para manipulá-las corretamente o processo é trabalhoso e os envelopes são caros. Portanto em serviços que rendem valores baixos, como o da manicure, as transmissões de doenças ocorrem com freqüência, pois materiais não esterilizados corretamente são compartilhados constantemente. O certo seria utilizar somente instrumentos de uso 100% pessoal. Mas, os instrumentos de trato de unhas e dedos são caros para a maioria dos usuários e profissionais, portanto o não compartilhamento de instrumentos nem sempre ocorre. A alternativa mais barata e eficiente para as pessoas fazerem as unhas sem riscos de contrair doenças de outras pessoas é o uso da patente http://www.mullerhans.com. Este instrumento é a solução mais barata entre todas as alternativas. Na fabricação é o instrumento mais barato e completo de todos.
    É um instrumento de uso pessoal, de baixo custo e completo para toda limpeza e embelezamento das unhas e dedos sem o menor problema no seu uso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *