Como evitar Gases

como evitar gases

Existem alguns alimentos que faz com que o estômago produza mais gases, assim como algumas bebidas mais gaseificadas também. (Foto: Divulgação)

Embora seja algo bem natural, eliminar gases, principalmente em um ambiente público é um tanto quanto constrangedor. Mas, muitas vezes os gases surgem e não conseguimos segurar, até porque, não expeli-los pode ocasionar em dores que incomodam e muito. Para isso, é preciso saber Como evitar gases e fugir desse problema tão comum.

Estudos científicos comprovam: é normal um adulto expelir gases até 20 vezes ao dia. Entretanto, ultrapassar essa quantidade pode gerar certo desconforto e até constrangimentos. Existem alguns alimentos que faz com que o estômago produza mais gases, assim como algumas bebidas mais gaseificadas também.

O fato é que, por mais normal que sejam os gases, eles causam constrangimento, e não é toda hora que podemos elimina-los sem se sentir desconfortável. Saiba então, como evitar gases.

Como evitar Gases

– Faça refeições em silêncio, para reduzir o ar engolido entre os bocados.

– Procure consumir chá de erva-doce, que combate os gases.

– Aposte em alimentos ricos em fibras (frutas, legumes, verduras, além de arroz, massas e biscoitos integrais).

– Beba bastante líquido ao longo do dia.

– Evite soja, feijão, ervilha, lentilha e grão-de-bico. Mas não os retire completamente da dieta, pois eles têm proteínas importantes para o organismo.

– Diminua o consumo de leite, cebola, repolho, pimentão, rabanete, berinjela, batata-doce e bebidas gasosas, além de pães e massas tradicionais.

Cruzar as pernas faz mal?

Cruzar as pernas faz mal

É um dos hábitos mais comuns, que fazemos todos os dias quando estamos sentados. (Foto: Divulgação)

Existem alguns hábitos diários que acabam afetando nossa saúde. O grande problema, é que são hábitos tão comuns, que nem nos tocamos que pode trazer malefícios para a nossa saúde. Muitas vezes sentimos dores ou problemas musculares que podem ser decorrentes de hábitos comuns, como cruzar as pernas por exemplo. Mas, cruzar as pernas faz mal?

É um dos hábitos mais comuns, que fazemos todos os dias. Normalmente quando estamos no computador ou quando estamos em algum lugar, esperando alguém, ou até mesmo conversando sem propósito nenhum. Cruzar as pernas é uma das maneiras de relaxar algumas partes musculares, mas mal sabemos que esse hábito pode prejudicar sim, a nossa saúde.

Evite esse hábito tão comum de cruzar as pernas. Confira aqui os motivos pelo qual esse hábito pode prejudicar nossa saúde de alguma maneira, principalmente se for muito adotado, por um longo prazo.

Cruzar as pernas faz mal?

O hábito de cruzar as pernas é muito comum, mas, apesar de ser uma posição confortável, não abuse dela. Mais tarde você poderá sofrer com isso.
Cruzar as pernas faz com que a região pélvica sofra um desequilíbrio, fazendo com que a coluna vertebral se desvie para a esquerda ou para a direita (geralmente para o mesmo lado). Portanto, cuidado, pois a posição, que costuma ser associada ao relaxamento, pode levar a um sério problema de coluna: a escoliose. Outra coisa é que manter uma perna em cima da outra afeta a circulação, prejudicando o fluxo de sangue, mantendo o sangue mais lento, consequentemente sua circulação, o que pode trazer malefícios a longo prazo.
Uma alternativa é cruzá-las na altura do tornozelo. Dessa forma, os efeitos sobre as costas serão minimizados.

Queimadura de Água Viva: Primeiros Socorros

queimadura agua viva

A água-viva é uma criatura marinha que existe há mais de 650 milhões de anos e provoca queimaduras na nossa pele ao se sentir ameaçadas. (Foto: Divulgação)

Ir à praia e curtir o verão é muito gostoso, mas dependendo da praia que formos, é preciso tomar cuidado com a presença de águas vivas, que podem queimar, e a queimadura de água viva é bem dolorida e precisa de cuidados especiais.

A água-viva é uma criatura marinha que existe há mais de 650 milhões de anos, com espécies diferentes e espalhadas pelo mundo todo. Podem medir menos de 2,5cm e atingir até 30,5m de comprimento. O seu corpo é composto de aproximadamente 98% de água e estes animais fazem parte do filo dos Cnidários, que vem da palavra grega “urtiga que queima”.

O corpo das águas-vivas é coberto por células chamadas cnidócitos, e são repletas de filamentos que injetam toxinas na pele das pessoas. O veneno deste animal é uma neurotoxina que tem por finalidade paralisar a vítima. Estas neurotoxinas matam presas pequenas e não chegam a ser fatal aos seres humanos. O que se sente após o “ataque” são dores, irritações na pele, sensação de queimadura, febre e cãibra nos músculos.

Primeiros socorros para queimadura de água viva

Ao se queimar com uma água viva, muita gente não sabe como proceder. Então, confira quais passos tomar após uma queimadura por água viva:

  • Primeiro passo: sair da água imediatamente. As espécies encontradas no litoral brasileiro não costumam ser venenosas, mas algumas pessoas podem ter reações alérgicas tão fortes que correm o risco de se afogar.
  • Segundo passo: Não toque na queimadura e muito menos coce. Quando a água-viva atinge a pele, ela libera filamentos chamados nematocistos, que se rompem se a pessoa coça ou esfrega a pele.
  • Terceiro passo: Lavar a área atingida com água do mar ou soro fisiológico. A água quente e a doce ajudam este nematocistos a se romper mais facilmente. Já a água do mar, ajuda estes cistos a se soltarem.
  • Quarto passo:  Não urine sobre a queimadura. Apesar de a crendice ter um fundo de verdade, pois a urina liberaria mais facilmente os cistos, são poucas pessoas que tem o teor de acidez necessário para amenizar a dor.
  • Quinto passo: Faça compressas de gelo para aliviar a sensação de queimadura e de dor. Não use pomadas sem orientação médica e muito menos passe manteiga em cima da ferida.
  • Sexto passo: Procure um médico se ficar muito dolorido, com enjôo, vômitos ou febres altas. A sua pele vai estar muito sensível durante alguns dias, então evite o Sol para não ficar com manchas no local.

Esterilidade Feminina: Como Lidar

Esterilidade feminina

Lidar com a Esterilidade Feminina é um grande problema, pois envolve muito mais do que um distúrbio, envolve todo o emocional. (Foto: Divulgação)

Problemas com a ovulação são a causa mais comum da Esterilidade Feminina. Sem a ovulação os óvulos não estarão disponíveis para a fertilização. Mas, lidar com esse problema parece mais difícil do que realmente parece, e só quem passa pelo problema sabe o quanto ele pode ser sofrido.

Sinais de problemas com a ovulação incluem ciclos menstruais irregulares ou falta de menstruação. Lidar com a Esterilidade Feminina é um grande problema, pois envolve muito mais do que um distúrbio, envolve todo o emocional. Muitas mulheres precisam lidar com problemas assim todos os dias, mas algumas simplesmente se sentem perdidas e não sabem o que pensar, buscando muitas vezes a resposta para tudo que acontece.

Não tem nada melhor do que saber de alguém como ela conseguiu lidar e passar por cima de todos os problemas que a esterilidade feminina lhe causou. Saiba como lidar com esse problema mais comum do que pensamos.

Saiba como lidar com a esterilidade feminina

Confira o depoimento de Karina, Psicóloga. Alguém que descobriu ser estéril e como ela resolveu lidar com esse problema:

“Imaginem então como foi receber essa notícia, aos 26 anos, com tantos planos futuros… Foi arrasador, frustrante demais… Chorei muito… Sofri muito… Mas me reergui!! E decidi, não vou aceitar essa condição… Posso crer e aceitar todas as demais sequelas que o adoecimento me trouxe, mas não essa!!
Tenho certeza que Deus sabe o tanto de amor que eu tenho dentro de mim e o quanto eu posso oferecer ao receber em meu ventre um de seus filhos… Portanto vou entregar essa minha mais nova condição nas mãos Dele e acreditar em um milagre e que o melhor irá acontecer quando for o meu momento!!
Pelo que eu entendi, o que acontece comigo é que me falta os hormônios sexuais que realizam o processo de ovulação, então na realidade meus ovários e útero são normais e saudáveis, o problema está em alguma lesão na hipófise… E hoje eu estava pensando em uma hipótese: Será que essa minha infertilidade é uma sequela da cirurgia hipófisaria, como disse a médica, ou se pode ser culpa do tumor que ainda me restou na hipófise? Me resta essa dúvida para próxima consulta!!!
Bom eu acredito muito em Deus e em toda a programação divina que foi feita para a minha existência, assim como acredito na evolução da ciência e também não rejeito a possibilidade de uma futura adoção caso a Infertilidade seja realmente algo irreversível….
Já pesquisei também e encontrei uma possibilidade no Processo de Fertilização que permite a doação de ovulos de outras mulheres que tenham um parentesco comigo, como minha mãe e irmã… Portanto apesar de ter sido uma notícia muito triste, sempre existe solução para as coisas, e nada melhor do que pesquisar essas soluções, se informar, racionalizar, elaborar os sentimentos e tocar para frente… Mas isso para mim né…!! Tem pessoas que acham melhor não se informar de nada… Mas eu, felizmente ou infelizmente, sou uma pessoa que vive o presente, mas que nunca deixou de planejar, pensar sobre o que será o meu futuro, posso até sofrer um pouco mais que as demais pessoas que vivem somente o presente, mas essa sou eu realista, mas sonhadora, preocupada, mas otimista, que planeja, mas que também plasma aquilo que deseja e idealiza para o meu futuro!!”
Quer saber o que a Karina disse mais sobre a esterilidade feminina? Então entre no seu Blog “Condenados à Liberdade”.

Alho Pode Reduzir Risco de Câncer

Alho diminuir riscos cancer

Cerca de 40 mil pessoas por ano são diagnosticadas com câncer de pulmão. O alho pode ser um aliado, e diminuir os riscos da doença. (Foto: Divulgação)

Dentre tantas doenças que afetam o mundo, o câncer é sem dúvida o que mais acomete e mata pessoas em todos os lugares. Seja câncer de pulmão, intestino, ou qualquer que seja o lugar, é uma das doenças mais agressivas, que na maioria dos casos leva à morte. Mas, existem alguns alimentos que podem ajudar na redução do risco, como o alho, o alho pode reduzir o risco de câncer.

Cerca de 40 mil pessoas por ano são diagnosticadas com câncer de pulmão. O cigarro seria a causa de pelo menos 80% dos casos e menos de um em cada dez pacientes vivem cinco anos após o diagnóstico.

Diminuir os riscos e saber o que pode ajudar na prevenção do câncer é essencial para diminuir o número de casos e mortes por câncer em todo o mundo.

Alho pode ajudar a reduzir o risco de câncer

Comer alho cru duas vezes por semana pode reduzir quase pela metade o risco de câncer de pulmão, segundo pesquisa do Jiangsu Provincial Centre for Disease Control and Prevention. Um estudo feito na China descobriu que adultos que consumiam alho cru como parte da dieta tinham 44% menos probabilidade de sofrer da doença. Mesmo para fumantes, o consumo do alimento reduziu cerca de 30% as chances do aparecimento do câncer. As informações são do Daily Mail.

Estudos anteriores sugeriram que o alho pode proteger os pulmões contra várias condições, bem como afastar outras doenças malignas, como o câncer de intestino.

A pesquisa não esclareceu, porém, se o alho cozido teria o mesmo efeito. Mas estudos anteriores sugerem que o ingrediente-chave para a prevenção é a substância química alicina, obtida quando o dente de alho é esmagado ou cortado.