Outubro Rosa 2013

Outubro Rosa 2013

Outubro é considerado o mês oficial de combate ao câncer de mama. (Foto: Divulgação)

Dentre as doenças que mais afetam a população está o câncer de mama. O câncer de mama está sem dúvida entre as três doenças que mais matam em todo o mundo. Tendo como alvo principal as mulheres, a prevenção e conscientização deve ser feita rotineiramente. Pensando nisso que foi criado o Outubro Rosa, um momento especial de conscientização a respeito do câncer.

A doença não tem idade para aparecer e não atinge apenas quem tem casos na família. Continua mais presente nas mulheres acima dos 50 anos, mas um dado positivo é a queda da mortalidade com o passar do tempo por conta do exame precoce. Por isso, os cuidados são primordiais para a vida.

“Mulheres entre 50 e 69 anos devem fazer o exame de mamografia a cada dois anos, já as de 40 a 49 anos devem fazer o exame clínico anualmente. E as mulheres que tem histórico familiar, devem fazer a prevenção com o exame clínico, primeiramente, e a mamografia anualmente”, explica a médica oncologista Andrea Miranda Perdoná.

Campanha Outubro Rosa 2013

Outubro é considerado o mês oficial de combate ao câncer de mama. A campanha Outubro Rosa incentiva o autoexame e também a mamografia para ampliar as chances de diagnóstico precoce e aumentar as chances de cura. O exame é simples e salva muitas vidas pelo mundo inteiro.

No mês oficial de prevenção e combate a doença, o tema do outubro rosa deste ano é “Se toque, as poderosas se cuidam: mamografia todo ano e autoexame todo mês.” O grupo que promove a campanha pelo quarto ano consecutivo, vai às ruas neste fim de semana e também na semana que vem. “Vai acontecer dia 5, a partir das 11 horas na Praça Rui Barbosa e no dia 13 de outubro, na Avenida Getúlio Vargas, onde as vamos estar orientando e fazendo e um trabalho de alerta às mulheres”, destaca a também voluntária Clara Vasconcelos.

Segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Câncer, a estimativa até o fim deste ano é de que quase 53 mil mulheres sejam diagnosticadas com câncer de mama. A doença é a que mais mata entre as mulheres no Brasil.  Por causa da seriedade o assunto está sendo tratando também na novela “Amor à Vida” da Rede Globo. O drama da personagem Silvia, interpretada pela atriz Carol Castro, mostra bem a realidade de algumas mulheres.

Carcinoma

carcinoma

Dentre tantas doenças, o carcinoma é sem dúvida uma das maiores causas de mortes em todo o mundo. (Foto: Divulgação)

Existem tantas doenças conhecidas popularmente, mas nem sempre conhecidas como deveriam. Algumas doenças são conhecidas com outros nomes, mais populares, é o caso do Carcinoma, mais conhecido como câncer.

Ao visitar um médico ou assistir programas relacionados à saúde, ou até mesmo séries e novelas, o termo ‘carcinoma’ é usado, mas nem sempre entendido. As vezes, se esclarece  e sua definição é dada, as vezes não, e aí que fica a questão. O que é o Carcinoma? De onde surge? Como previne? Como tratar?

Dentre tantas doenças, o carcinoma é sem dúvida uma das maiores causas de mortes em todo o mundo. Saiba mais sobre essa doença, o que é, o tratamento e maneiras de preveni-la.

Carcinoma: O que é, tratamentos e prevenção

O que é

O carcinoma é o tipo de câncer que surge quando uma célula epitelial qualquer sofre transformação maligna. Por exemplo, se a célula que sofreu mutação é uma célula epitelial do rim, o câncer que surge dela é o carcinoma de células renais; se a origem do câncer for a célula epitelial do fígado, conhecida como hepatócito, o câncer se chamará hepatocarcinoma.

Nem todo carcinoma tem sua origem facilmente reconhecida. Alguns deles sofrem uma mutação tão grande, que perdem totalmente as características da célula original. O patologista consegue reconhecer que o tumor veio de um epitélio, mas de qual é impossível afirmar. Estes tipo de célula maligna recebe o nome de carcinoma indiferenciado ou carcinoma anaplásico.

Um mesmo órgão pode ter mais de um tipo de carcinoma e mais de um tipo de câncer.

Prevenção

  • Evitar contato com carcinógenos (substâncias que causam câncer), por exemplo, evitar o contato, sem proteção, com alguns solventes utilizados na indústria, para prevenir câncer de pulmão, orofaringe (boca e garganta) e bexiga.
  • Modificar hábitos de dieta ou de vida que alterem uma predisposição genética a um determinado tipo de câncer, por exemplo, evitar o fumo (uso de tabaco) em qualquer uma de suas formas ou a ingestão de grandes quantidades de bebida alcoólica, para prevenir câncer de pulmão, esôfago e orofaringe;
  • Evitar uma exposição ambiental que esteja relacionada a uma maior incidência de um determinado tipo de câncer, por exemplo, evitar a exposição ao sol nos horários em que os raios ultravioleta estão mais fortes, como das 10 às 16 horas, para prevenir câncer de pele.
  • Alterar o efeito de determinada substância sobre um determinado órgão que poderia estar relacionada a um determinado tipo de câncer, por exemplo, o uso de antiestrogênios, para prevenir câncer de mama.
  • Tratar lesões pré-malignas, por exemplo, retirar lesões do colo uterino antes que se tornem malignas, para prevenir câncer de colo uterino.

Tratamento

O tratamento do câncer pode ser feito através de cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou transplante de medula óssea. Em muitos casos, é necessário combinar mais de uma modalidade.

Câncer de Mama em Homens

cancer-de-mama-em-homens

O câncer de mama como se sabe é uma doença que atinge, principalmente, mulheres, porém contrariando o que muitos pensam a mesma também acomete os homens. (Foto: Divulgação)

Existem doenças que são mais comuns em determinas faixas etárias e gêneros, se enquadrando nos fatores de riscos. O câncer de mama, por exemplo, é uma doença caracterizada pela presença de um ou mais nódulos em uma ou nas duas mamas femininas, mas nem sempre só acomete as mulheres, também existe Câncer de Mama em Homens.

O câncer de mama como se sabe é uma doença que atinge, principalmente, mulheres, porém contrariando o que muitos pensam a mesma também acomete os homens. “As glândulas mamárias estão presentes tanto em pessoas do sexo feminino quanto masculino (em menor quantidade), por tanto, estas últimas também estão propícias a apresentar e desenvolver o câncer de mama, só que em menor proporção”, explica o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Dr. Carlos Alberto Ruiz.

Normalmente, em cada 100 casos em mulheres existe pelo ao menos um homem com o diagnóstico da doença, que neste caso é um tipo de câncer não muito frequente e vem sendo cada vez mais estudado, diz Ruiz. Estudos mostram que a média de idade dos homens que apresentam a doença varia de 50 a 70 anos.

Câncer de Mama em Homens

Na maioria dos casos a detecção é feita em estádio avançado, o que pode dificultar o tratamento podendo haver metástase. Uma das principais causas da demora no diagnóstico é o preconceito. Pelo fato do câncer de mama ter as mulheres como alvo principal, na maioria das vezes, há falta de conscientização sobre a importância dos exames de rotina. Entre as principais causas da doença nos homens, estão as alterações genéticas e hormonais, alimentação rica em gorduras, excesso de álcool ingerido, além do uso de anabolizantes ou de hormônios.

A melhor maneira de combater o câncer de mama em homens, é através de orientação quanto a possibilidade deles também apresentarem a doença. Quando existe a queixa de um nódulo a forma de diagnóstico utilizado para detectar o câncer de mama masculino é feito através do histórico do paciente e de exames como mamografia, ultrassonografia e biópsia do tumor. O tratamento dependerá do estádio do tumor, podendo ser feito através de cirurgia, radioterapia ou quimioterapia.

  • Observando qualquer irregularidade, deve-se procurar o auxílio de um especialista. Além disso, a prática de exercícios físicos juntamente a uma alimentação balanceada são os maiores aliados na prevenção dessa doença.

Excesso de Peso: Doenças e Riscos

Excesso de peso

O sobrepeso e a obesidade contribuem de forma importante para a carga de doenças crônicas e incapacidades. (Foto: Divulgação)

Hoje em dia, os hábitos alimentares mudaram e com a correria do dia a dia, as pessoas acabam optando por comer “besteiras”, como frituras e outros alimentos ricos em gorduras. Tudo isso aumenta a propensão ao Excesso de Peso, deixando o corpo mais suscetível à doenças e riscos.

A industrialização e urbanização trouxeram hábitos que favorecem o sedentarismo e, consequentemente, o aumento da obesidade. Toda essa transição nutricional ocorrida em diferentes países do mundo, principalmente no Brasil, converge para uma dieta mais rica em gordura, açúcares, alimentos refinados e reduzidos em carboidratos complexos e fibras.

Pouca gente sabe que está acima do peso e que isso pode oferecer riscos graves à saúde, levando a doenças cardíacas, entre outras. Saiba mais sobre os riscos que o excesso de peso pode oferecer.

Excesso de Peso: Doenças e Riscos

O sobrepeso e a obesidade contribuem de forma importante para a carga de doenças crônicas e incapacidades. As consequências para a saúde associadas a estes fatores vão de condições que afetam a qualidade de vida, como osteoartrite, dificuldades respiratórias, problemas músculo esqueléticos, problemas de pele e infertilidade a condições graves, como doença coronariana, diabetes e certos tipos de câncer.

Muitos estudos mostram que a obesidade é um fator de risco significante para o desenvolvimento de doença coronariana e doença cardiovascular. Há evidências que a distribuição regional do tecido adiposo tem maior importância em determinar o risco cardiovascular que o peso corporal total aumentado.  A obesidade abdominal tem mostrado forte associação com risco de doenças cardiovasculares e doenças metabólicas, como diabetes, intolerância a glicose e dislipidemia.

Colesterol: Mitos e verdades

Muito medo se tem do colesterol, por isso é preciso conhecer os mitos e as verdades. (Foto: Divulgação)

Muito medo se tem do colesterol, por isso é preciso conhecer os mitos e as verdades. (Foto: Divulgação)

O colesterol é uma das substâncias do nosso corpo que causa certo temor e receio. O fato é que, nem todo colesterol do nosso organismo é ruim. Além do colesterol que prejudica nossa saúde, existem também aquele que regula, que precisa estar presente. Mas, existem muitas inverdades em relação ao colesterol, o fato é descobrir quais são os mitos e verdades do colesterol.

Comer muita gordura, beber pouca água, exagerar em bebidas alcoólicas, existem muitas especulações a respeito do aumento e diminuição do colesterol no nosso organismo. Muitas vezes deixa-se de comer algo que quer muito, por medo de achar que o colesterol irá aumentar muito, podendo causar problemas mais graves futuramente.

Para acabar com essas dúvidas, vamos esclarecer alguns mitos e algumas verdades a respeito do colesterol, substância muito presente no organismo, mas pouco conhecida por todos nós.

Colesterol: Mitos e verdades

  • Beringela combate o colesterol? EM TERMOS. O vegetal é rico em fibras, sais minerais, vitaminas e flavonoides (ela é roxa, como as uvas do vinho tinto). As fibras ajudam a inibir a absorção do colesterol no intestino, mas isso não significa que o impacto será drástico
  • O consumo moderado de vinho tinto é seu aliado para o controle do colesterol? VERDADE. As uvas roxas contêm flavonóides, substâncias que protegem o coração contra as placas de gordura que podem se formar nas paredes das artérias (os ateromas). Mas exagerar na bebida faz mal à saúde.
  • Colesterol é sinônimo de problema? MITO. Apesar da má fama, o colesterol é um composto essencial para a vida, estando presente nos tecidos de todos os animais. Ele é um dos componentes básicos do sistema nervoso e das membranas celulares, e ainda, participa na formação de alguns hormônios, da vitamina D e da bile
  • Comer ovo aumenta muito o colesterol? EM TERMOS. A gema possui 200mg de colesterol, mas isso não chega a ser um perigoso em uma dieta balanceada. Pesquisadores dedicam-se a entender o papel de uma substância conhecida por fosfolipídio, que impediria que o organismo acumulasse o colesterol. Comer ovos três vezes por semana é a indicação médica para pessoas saudáveis
  • O anticoncepcional pode interferir nos níveis de colesterol? VERDADE. Isso porque a progesterona aumenta o LDL (colesterol ruim) e diminui o HDL (colesterol bom). Mas a alteração é suave é, geralmente, só atrapalha mulheres com tendência ao problema
  • Fumar interfere no colesterol? VERDADE. O cigarro diminui a capacidade que o organismo tem de remover o excesso de colesterol. As partículas tóxicas prejudicam a ação do HDL e, dessa maneira, fazem com que os níveis de gordura aumentem